Nigéria: Jovens cristãs impedidas de ir à igreja pela polícia

Nigéria_jovens_meninas_prevenidas_de_ir_para_a_igreja

Meninas que se dirigiam para a igreja foram presas pela polícia islâmica no estado de Kano, no noroeste da Nigéria, e libertadas após o término do serviço religioso.

Na semana passada, cinco jovens foram impedidas de ir à igreja pela polícia islâmica (Hisbah), responsável pela aplicação da lei Sharia, no estado de Kano, no noroeste da Nigéria.

Preocupação Cristã Internacional especifica que os adolescentes se dirigiam à igreja evangélica Winning All, quando se cruzaram com vários policiais. Eles pediram que eles se cobrissem. Quando recusaram, um dos policiais disse-lhes que seriam punidos se participassem do culto. Depois de três horas, as meninas conseguiram voltar para casa.

De acordo com comentários recolhidos pelo TPI, um dos agentes ameaçou-os dizendo que "Israel está a matar as nossas irmãs em Gaza. Se quisermos, matar-vos-emos também". 

A perseguição aos cristãos na Nigéria é um problema grave. O país também ocupa o 6º lugar no rankingÍndice Mundial de Perseguição de Cristãos 2023, da ONG Portes Ouvertes. A organização especifica que no norte do país, “os cristãos vivem sob a lei Sharia em 12 estados; são discriminados e tratados como cidadãos de segunda classe”. Além disso, a Nigéria é “o país onde mais cristãos são mortos por causa da sua fé”. 

Recentemente, o presidente da International Christian Concern, Jeff King lembrou que “nos últimos 20 anos, até 100 cristãos foram provavelmente assassinados” e “três milhões e meio perderam as suas terras”.

Le harmonia sobre os “perseguidores do ano 2023”, indica que a Nigéria “é sem dúvida o lugar mais perigoso para ser cristão no mundo”.

Melanie Boukorras 

Crédito da imagem: Shutterstock/hyotographics

Na categoria perseguição >



Notícias recentes >