O apelo do Papa Francisco sobre a pobreza, uma "conseqüência do egoísmo"

O Papa Francisco postou uma mensagem na segunda-feira para apresentar o 5º Dia Mundial dos Pobres. Neste apelo, ele pede um novo olhar sobre a pobreza. 

Por ocasião do 5º Dia Mundial dos Pobres a ser realizado no domingo, 14 de novembro, Papa Francisco publicou um texto na segunda-feira sobre o tema de um versículo do Evangelho de Marcos, “Os pobres sempre terás contigo”.

Nesse texto, o pontífice argentino insiste na necessidade de haver um "Abordagem diferente para a pobreza" e apela aos governos para que construam "um modelo social voltado para o futuro, capaz de enfrentar as novas formas de pobreza que afetam o mundo e que marcarão de forma decisiva as próximas décadas". Ele também afirma enfaticamente que “aqueles que não reconhecem os pobres traem o ensino de Jesus e não podem ser seus discípulos”.

Pobreza, consequência do egoísmo 

Os “pobres são sacramento de Cristo, representam a sua pessoa” e “a pobreza não é fruto do destino, é consequência do egoísmo”. É a partir dessas duas afirmações, a partir da Palavra de Deus, que Francisco desenvolve seu ponto de vista, convidando as pessoas a “compartilhar” com os mais desfavorecidos, porque “é essencial estabelecer processos de desenvolvimento que valorizem as capacidades de todos, para que a complementaridade de competências e a diversidade de funções conduzam a um recurso comum de participação ”. Aponta ainda a marginalização dos mais pobres, “como se fossem responsáveis ​​pela sua condição”, o que a seu ver põe em perigo “o próprio conceito de democracia” e cada “política social” posta em prática.

“Devemos admitir com grande humildade que muitas vezes somos incompetentes diante dos pobres. »Continua o Bispo de Roma que afirma que« falamos deles de forma abstracta, paramos nas estatísticas e nos emocionamos com algum documentário ».

Agindo de acordo com o Evangelho 

O Papa Francisco sublinha nesta mensagem que “Jesus não está apenas do lado dos pobres”, mas “também partilha a sua sorte”, portanto, “os pobres não estão 'fora' das nossas comunidades, mas sim irmãos e irmãs entre os quais estamos. Devemos partilhar a Sofrimento ". Ele então encoraja os crentes a “manifestar o Reino de Deus através de um estilo de vida em conformidade com a fé”.

Ele recorda também que o Evangelho é um convite a "dar uma atenção particular aos pobres e reconhecer as variadas e excessivas formas de desordem moral e social que geram sempre novas formas de pobreza".

No contexto da pandemia, François denuncia "a criação de novas armadilhas de pobreza e exclusão, colocadas por actores económicos e financeiros inescrupulosos, desprovidos de sentido humanitário e de responsabilidade social" e afirma a urgência de agir:

“É particularmente urgente oferecer respostas concretas a quem está desempregado, incluindo muitos pais, mães e jovens. A solidariedade social e a generosidade de que muitos, graças a Deus, demonstraram, são, assim como os projectos previdentes de promoção humana, a dar um contributo muito importante nesta fase. "

Incentivo para estender a mão para outras pessoas

Visto que "a pobreza não é fruto do destino", mas do "egoísmo", o Papa Francisco encoraja o encontro entre "ricos" e "pobres", afirmando que há "muita pobreza dos" ricos "que poderiam ser curados pelos riqueza dos 'pobres', se eles se encontrassem e se conhecessem! "

“Ninguém é tão pobre que não possa dar algo de si em reciprocidade. »Afirma o Papa que acrescenta que os pobres« não podem ser apenas quem recebem », mas devem ser« colocados na condição de poder dar, porque sabem bem fazê-lo ».

Este apelo pelos pobres não é um apelo a "iluminar a nossa consciência dando esmolas", insiste, mas antes uma forma de "contrariar a cultura da indiferença e da injustiça com que nos colocamos perante os pobres".

Em conclusão, o Bispo de Roma escreve que deseja que este tema “possa enraizar-se cada vez mais no seio das nossas Igrejas locais e provocar um movimento de evangelização que vai primeiro ao encontro dos pobres onde se encontram”.

Camille Westphal Perrier

Crédito da imagem: Riccardo De Luca - Update / Shutterstock.com

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.