O alpinista Craig DeMartino conta como sua queda de um penhasco de 30 metros o aproximou de Deus

“Quando estava no chão, a única coisa que pude sentir foi dor e confusão. Deus não estava em minha cabeça. "

Craig DeMartino é um escalador experiente. Mas em 2002, enquanto escalava o Parque Nacional das Montanhas Rochosas, nos Estados Unidos, sua vida virou de cabeça para baixo. Craig vai cair quando estiver 30 metros acima do solo, a altura de um prédio de 10 andares.

“Passei três meses no hospital e depois num centro de reabilitação onde comecei a reconstruir a minha vida e o meu corpo”, explica no seu site.

Craig cai e atinge uma árvore, cerca de 6 metros acima do solo. Ele então cai no chão, de pé. Ele explica, em comentários retomados por Relato de deus :

“Quebrou minhas costas, pescoço, pés e tornozelos, costelas, perfurou meu pulmão e rasgou meu manguito rotador. "

Nesse ponto, Craig conhece a Deus, mas só pensa em sua dor.

“Quando estava no chão, a única coisa que pude sentir foi dor e confusão. Deus não estava em minha cabeça. "

Equipes de resgate vêm em seu auxílio. O alpinista é transportado para o hospital de helicóptero. Chegando na UTI, Craig finalmente pensa em Deus. Ele percebe que é um “falso cristão” e que Deus foi “um cúmplice em uma vida cheia de outras prioridades”.

Durante sua convalescença, o homem então luta contra a depressão. Um dia, enquanto lia uma reflexão sobre a Bíblia, que lhe perguntava até onde ele queria que Deus fosse para chamar sua atenção, Craig percebeu que tinha um conceito errado sobre Deus. Ele o considerava uma máquina de vendas. Craig decide mudar de ideia.

Foi assim que, à medida que seu corpo se recuperou, sua fé se fortaleceu. Craig agora está perto de Jesus. Ele continua a escalar os cumes. Ele é uma medalha de bronze dupla no campeonato mundial de para-escalada.

MC

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.