Alguns dias antes do Natal, Jesus continua a fazer perguntas

Jesus faz perguntas.

Tudo levanta questões nele.

Alguns ainda se perguntam sobre sua historicidade.

Muitos se perguntam sobre a realidade de seus milagres. É realmente possível que Jesus pudesse ter transformado água em vinho, andado sobre as águas, curado instantaneamente pessoas doentes, expulsado demônios?

E então, este nascimento através de uma mulher virgem?

E então esse status ao mesmo tempo Deus, ao mesmo tempo homem?

E então essa morte seguida por uma ressurreição?

Honestamente, se quiséssemos inventar uma história verossímil a partir de uma figura histórica, nenhum autor são se divertiria acumulando tamanha soma de improbabilidades no relato da vida de Cristo.

Porque ninguém, objetivamente, poderia acreditar em tais histórias. Não mais hoje do que no tempo de Cristo. Qualquer pessoa.

A menos que essas histórias sejam verdadeiras.

E é exatamente nisso que bilhões de pessoas acreditam hoje.

Eles acreditam que esses relatos estão corretos. Que a pessoa de Jesus, com todas as suas aventuras que se poderia pensar que vieram da imaginação transbordante de um autor infantil, são um reflexo da realidade.

Jesus era freqüentemente considerado a resposta a qualquer pergunta.

  • Por que… ? Resposta: Jesus.
  • Fez… ? Resposta: Jesus.
  • Quando podemos…? Resposta: Jesus.
  • Como alcançar ...? Resposta: Jesus.

Esse tipo de não raciocínio é problemático, porque pode levar a não se preocupar com perguntas de forma alguma. E não há nada pior do que uma pergunta que não se ouve, que não é abordada pelo que é. Porque quando damos sempre a mesma resposta, temos a impressão de não termos sido ouvidos e, portanto, de não termos sido considerados.

Ora, o próprio Jesus ouvia seus interlocutores e se preocupava em formular respostas por eles inteligíveis por meio das parábolas. Ele queria aumentar a fé deles por meio dos milagres que realizava. Ele testificou do caráter de Deus por meio de suas atitudes.

As perguntas das pessoas foram levadas a sério por Jesus. Eles não o assustaram. Muito pelo contrário: ele estava lá para dar respostas àqueles que se perguntavam sobre ele.

E hoje ? Tudo foi dito sobre Jesus?

Há alguma dúvida que ele ainda precisa nos ensinar?

Em parceria com as Edições eXcaléo e BLF, temos o prazer de apresentar a vocês este extrato do livro “Jesus em 25 questões”, que você pode baixar clicando aqui.

Pascal Portoukalian

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.