Argélia: USCIRF condena recentes decisões judiciais contra cristãos

“As recentes decisões dos tribunais argelinos de condenar cristãos acusados ​​de blasfêmia e proselitismo a vários anos de prisão e de selar igrejas protestantes que foram fechadas à força demonstram que o país está indo na direção errada. "

A justiça argelina proferiu recentemente vários veredictos contra os cristãos. E para a Comissão dos Estados Unidos para a Liberdade Religiosa Internacional (EXCIRF), essas decisões “restringem a liberdade religiosa dos cristãos no país”.

A última marcha do 22, Hamid Soudad foi condenado a cinco anos de prisão por insultar o profeta. 6 de junho, Rachid Mohamed Seighir, pastor e dono de uma livraria, foi condenado a um ano de prisão por "imprimir, armazenar ou distribuir documentos que poderiam 'abalar' a fé de um muçulmano". Em 4 de junho, um tribunal ordenou o selamento de três igrejas protestantes, que haviam sido fechadas pelo governo em 2020.

Para a presidente da USCIRF, Nadine Maenza, “o país está indo na direção errada”.

“As recentes decisões dos tribunais argelinos de condenar cristãos acusados ​​de blasfêmia e proselitismo a vários anos de prisão e de selar igrejas protestantes que foram fechadas à força demonstram que o país está indo na direção errada. "

O comissário da USCIRF, Frederick A. Davie, denuncia “tentativas flagrantes de privar os cristãos argelinos de seu direito à liberdade de religião e crença”.

“Essas decisões judiciais são tentativas flagrantes de privar os cristãos argelinos de seu direito à liberdade de religião e crença. Encorajamos os funcionários do governo dos Estados Unidos a atender às convocatórias para essas decisões para demonstrar nosso forte compromisso com a liberdade religiosa dos cristãos e todas as minorias religiosas na Argélia. "

MC

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.