“A caça aos pastores” começou em Mariupol

“Estes são dias sombrios, não apenas para o povo ucraniano, mas para a liberdade religiosa. Eles precisam de nossas orações. »

A organização cristã Lançamento Internacional está preocupado com a situação dos territórios ucranianos invadidos pela Rússia. Seu diretor-geral, Paul Robinson, lamenta “dias sombrios, não apenas para o povo ucraniano, mas para a liberdade religiosa”.

“Estes são dias sombrios, não apenas para o povo ucraniano, mas para a liberdade religiosa. Eles precisam de nossas orações. A liberdade de culto cristão foi severamente restringida em áreas anteriormente sob controle russo. É provável que isso piore se a Rússia apertar seu controle. »

Para Pavel, sócio da Release International, afirma que o pastor de Mariupol, Alexander Glushko, foi preso pelo exército russo, depois que este descobriu, durante uma busca em sua casa, seu diploma emitido pelo Seminário Teológico Ucraniano.

Outro pastor de Mariupol também testemunha em uma lista negra na qual foi colocado. Ele explica que foi preso, mas conseguiu escapar “por um milagre”.

Pavel revela que "a caça aos pastores começou em áreas agora sob controle russo".

“A caça aos pastores dessas igrejas começou em Mariupol e arredores. Acredito que muitos outros pastores de igrejas evangélicas na Ucrânia, conhecidos por seu patriotismo, também estão incluídos nessa 'lista negra'. Isso está de acordo com os relatórios publicados antes da invasão do exército russo, de que se espera a 'liquidação física de certas figuras religiosas na Ucrânia' que apoiam abertamente seu governo. »

Ele chama a rezar pelos cristãos, que em sua maioria “deixaram a cidade, sentindo que tempos difíceis estavam por vir para os cristãos, não apenas por causa da guerra, mas por causa de possíveis perseguições por sua fé evangélica”.

MC

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.