A Aliança Evangélica Europeia está empenhada contra o anti-semitismo

A European Evangelical Alliance (EEA) adotou oficialmente, em 26 de abril, a definição sobre antissemitismo da International Holocaust Remembrance Alliance (IHRA). Para Thomas Schirrmacher, secretário-geral da Aliança Evangélica Mundial, este é um “forte sinal de cooperação e diálogo entre cristãos e judeus em todo o mundo”.

Durante uma cerimônia histórica no Memorial do Holocausto Yad Vashem em Jerusalém, Israel, a Aliança Evangélica Europeia (EEE) tomou uma posição contra o anti-semitismo adotando oficialmente a definição da International Holocaust Remembrance Alliance (IHRA) sobre este assunto.

“A lembrança do Holocausto não é sobre lembrar, relembrar ou relatar os eventos que cercaram o extermínio dos judeus europeus. Não, trata-se de testemunhar o caráter sagrado do ser humano e a nossa infinita responsabilidade para com o próximo. Este testemunho está enraizado no ensinamento e testemunho milenar que vem ao mundo através do povo judeu. – Connie Duarte, nova Secretária Geral da AEE

Após a leitura desta declaração na sinagoga do campus Yad Vashem pelo presidente da AEE, Frank Hinkelmann, e pela nova secretária-geral da organização, Connie Duarte, o secretário-geral da World Evangelical Fellowship (WEA), Thomas Schirrmacher, tomou a palavra. Em particular, ele declarou que este movimento é “um forte sinal de cooperação e diálogo entre cristãos e judeus em todo o mundo”.

Em um comunicado de imprensa, a AEE lembra que a definição de antissemitismo da IHRA é "um guia prático para conscientizar e desencadear ações destinadas a eliminar o preconceito, a estigmatização e o ódio contra as pessoas por causa de sua religião, cultura, origem, identidade ou crenças em todas as esferas da vida".

Camille Westphal Perrier

Crédito da imagem: Shutterstock / Christopher Penler / Nova York janeiro de 2020

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.