Igreja Protestante Holandesa admite abandonar judeus durante a Segunda Guerra Mundial 

No domingo, a Igreja Protestante Holandesa admitiu sua culpa por sua inação para com os judeus durante e após a Segunda Guerra Mundial, bem como o papel da Igreja em preparar "o terreno no qual as sementes do anti-semitismo e do ódio pudessem crescer. "

Éé durante uma cerimônia solene para marcar o aniversário do massacre antijudaico da Kristallnacht perpetrado pelos nazistas, também chamada de "A Noite do Cristal", que este discurso histórico foi pronunciado.

“Declaração da Igreja Protestante da Holanda sobre o reconhecimento de sua culpa e nossa responsabilidade pelo futuro, pelo Pastor Rene de Reuver, Sínodo Geral, durante a comemoração da Kristallnacht em 8 de novembro de 2020.”

A Holanda comemora a “Noite de Cristal” todos os anos, que aconteceu em 9 de novembro de 1938, durante a qual judeus de toda a Alemanha e Áustria foram vítimas de violência. Pelo menos 91 pessoas foram mortas naquela noite, enquanto centenas de sinagogas foram incendiadas, cerca de 7 empresas judias foram vandalizadas e quase 500 judeus foram presos, a grande maioria enviada para campos de concentração.

Foi René de Reuver quem falou em nome do Sínodo Geral da Igreja Protestante na Holanda. Ele declarou solenemente que somente 75 anos após o fim da Segunda Guerra Mundial para que a Igreja Protestante na Holanda reconhecesse "a tristeza e a dor causadas pela Shoah à comunidade judaica". René de Reuver acrescentou que espera que "não seja tarde demais".

A Igreja Protestante Holandesa quis "confessar sua culpa", lembrando que o anti-semitismo é "um pecado". O pastor cita a Bíblia, “Terra, não cubra o meu sangue, não deixe meu lamento encontrar descanso (Jó 16:18),” afirmando que as vítimas não devem ser esquecidas.

“Em reconhecimento a tudo isso, a igreja confessa sua culpa. Hoje, especialmente para a comunidade judaica. Porque o anti-semitismo é um pecado contra Deus e contra as pessoas. A Igreja Protestante também faz parte dessa história pecaminosa. Falhamos em falar e silenciar, em agir e não falar, em atitudes e pensamentos. Que todas as vítimas do grande horror tenham um memorial e um nome no coração do Senhor, o Deus de Israel. Que todos os entes queridos desaparecidos não sejam esquecidos. Como está escrito: Terra, não cubra meu sangue, não deixe meu lamento encontrar descanso. (Jó 16:18). "

Um discurso que termina com a promessa de “fazer todo o possível para desenvolver ainda mais as relações judaico-cristãs numa amizade profunda de dois parceiros iguais, unidos na luta contra o anti-semitismo contemporâneo. "

Christianity Today lembra que mais de 100 judeus holandeses, ou seja, 000% da comunidade judaica, não sobreviveram à Segunda Guerra Mundial.

A mídia também evoca as poucas figuras famosas de crentes como Corrie ten Boom, Hein Sietsma ou Diet Eman, que faziam parte de redes clandestinas na Holanda para salvar os judeus. No entanto, esta é uma minoria.

PC

 

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.