Paquistão: Imran Khan fala contra projeto de lei anticonversão, cristãos indignados

“Ninguém está pedindo uma lei contra o Islã; nossa luta é contra os pedófilos que usam a religião como refúgio para atividades criminosas. A exploração de minorias vulneráveis ​​não deve ser equiparada à oposição ao Islã. "

O Paquistão está atualmente trabalhando em um projeto de lei anticonversão. Para as minorias, seria uma questão de lutar contra o crescente fenômeno das conversões forçadas ao Islã. Mas essa conta divide. No final de setembro, o Ministério de Assuntos Religiosos e Harmonia Inter-Religiosa do Paquistão já havia rejeitado o projeto de lei, alegando que "A lei proposta em sua forma atual entra em conflito com a lei islâmica Sharia".

Em 27 de setembro, o primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, falou sobre esse projeto. De acordo com Notícias UCA, ele então teria dito que seu governo não promulgaria nenhuma lei anti-islâmica. No entanto, disse ele, os projetos de lei do governo sobre violência doméstica e conversões forçadas contêm disposições que estão "em conflito direto com os ensinamentos do Islã".

No Paquistão, esses comentários geraram indignação. No Facebook, a ONG cristã com sede em Lahore, a Fundação Cecil e Iris Chaudry, exigiu justiça para as mulheres das minorias.

"Então, está tudo bem para as mulheres serem espancadas e torturadas, e também está tudo bem para as meninas não muçulmanas menores de idade serem convertidas à força ao Islã?" O primeiro-ministro deve entender que nem todos são muçulmanos no Paquistão. O estado deve proteger os direitos das minorias religiosas; legislação eficaz contra conversões forçadas é essencial. "

O Padre Camillien Mushtaq Anjum falou ao UCA News. Ele afirma que “ninguém está pedindo uma lei contra o Islã”, mas “contra os pedófilos que usam a religião como refúgio para atividades criminosas”.

“Ninguém está pedindo uma lei contra o Islã; nossa luta é contra os pedófilos que usam a religião como refúgio para atividades criminosas. A exploração de minorias vulneráveis ​​não deve ser equiparada à oposição ao Islã. "

MC

Crédito da imagem: lev radin / Shutterstock.com

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.