Ketanji Brown Jackson, primeiro juiz afro-americano na Suprema Corte

A juíza progressista Ketanji Brown Jackson se tornou na quinta-feira a primeira juíza negra a tomar posse na Suprema Corte, uma nomeação histórica.

Ketanji Brown Jackson havia sido escolhida no final de fevereiro pelo presidente democrata Joe Biden, que havia prometido durante sua campanha nomear, pela primeira vez, uma mulher negra para a mais alta instituição judiciária do país, de 233 anos.

"Sua posse histórica hoje representa um grande passo à frente para nosso país, para todas as jovens negras que agora se veem representadas em nosso mais alto tribunal", disse Trump em comunicado.

O líder americano nunca deixou de elogiar as "qualificações extraordinárias" deste graduado de Harvard, que tem experiência nos setores privado e público, foi advogado e juiz federal. "KBJ", como é apelidada, foi confirmada pelo Senado no início de abril.

Esta foi a primeira nomeação de Joe Biden para o Supremo Tribunal, cuja missão é garantir a constitucionalidade das leis e resolver importantes debates sociais nos Estados Unidos.

Dos 115 juízes que serviram na Suprema Corte até agora, houve apenas cinco mulheres – quatro brancas e um hispânico – e dois homens negros, um dos quais, Clarence Thomas, foi nomeado por George Bush pai e ainda permanece no cargo.

Ketanji Brown Jackson substitui o magistrado progressista Stephen Breyer, 83, que está se aposentando.

Sua entrada na Suprema Corte, no entanto, não mudará o equilíbrio de poder dentro do prestigioso colégio de nove magistrados.

Antes de Biden, Donald Trump realmente teve a oportunidade de nomear três juízes dentro do corpo, portanto, é composto principalmente por juízes conservadores (seis de nove).

Na última semana, o Supremo Tribunal aboliu o direito ao aborto, consagrou o direito de portar arma em público ou ampliou o lugar da religião nas escolas públicas, invalidando a demissão de um treinador de futebol americano que orou no local.

Horas antes de Ketanji Brown Jackson prestar juramento no prédio de mármore branco, seus juízes conservadores também limitaram os meios federais para combater o aquecimento global.

O Conselho Editorial (com AFP)

Crédito da imagem: Creative Commons / Wikimedia

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.