Evangélicos e católicos búlgaros se preocupam com o projeto de lei "restritivo e discriminatório" para as minorias religiosas

Quase 60% dos búlgaros são cristãos ortodoxos, quase 8% são muçulmanos e menos de 1% são católicos, protestantes ou cristãos evangélicos. Entre eles, alguns temem que sua liberdade religiosa logo seja restringida por um novo projeto de lei.

LO governo búlgaro pode em breve restringir as liberdades de todos os grupos religiosos minoritários que representam menos de 1% da população. De fato, se o projeto de lei que altera a “Lei dos Cultos Religiosos” de 2002 fosse aprovado, nenhum missionário estrangeiro ou ministro da religião que recebeu treinamento teológico no exterior poderia exercer seu ministério no país. Todas as denominações protestantes, a Igreja Católica, a Igreja Armênia e a minoria judaica são afetadas por essas restrições.

Os ministros de culto dessas minorias "seriam, portanto, obrigados a ser cidadãos búlgaros, tendo obtido o diploma de teologia neste país", explica Vlady Raichinov, jornalista, professora de Bíblia, presidente da Sociedade Evangélica Búlgara e vice-presidente da Aliança Evangélica Búlgara.

Este projeto teria como objetivo "prevenir a interferência de países, instituições e indivíduos estrangeiros nos assuntos religiosos nacionais", mas esta medida favoreceria as duas denominações majoritárias que são a Igreja Ortodoxa e o Islã. E para Vlady Raichinov, essa decisão terminaria em um paradoxo.

“Se uma denominação evangélica deseja treinar seu clero, a única educação acadêmica permitida seria uma academia nacional ortodoxa oriental ou uma escola muçulmana. "

O projeto também prevê a proibição de organizações estrangeiras de financiar comunidades religiosas. Os subsídios estatais são concedidos apenas a denominações que afetam mais de 1% da população. Como resultado, apenas a Igreja Ortodoxa e o Grande Mufti Muçulmano receberão bolsas.

Questionado pelo site Patheos, que não hesita em falar de “desastre” para as minorias cristãs, o bispo católico Hristo Proykov também evoca suas dúvidas.

“A proposta legislativa é uma triste lembrança de um passado comunista que já se foi, que pensávamos que nunca mais voltaria. "

Ore pelos cristãos na Bulgária.

O editorial

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.