Civis afegãos mais afetados por armas explosivas no mundo

Enquanto os Estados Unidos, França, Alemanha e Reino Unido anunciam a retirada de suas tropas do solo afegão em setembro próximo, um projeto de vigilância revela que o Afeganistão é "o país mais afetado do mundo em relação às baixas civis causadas por armas explosivas" .

O Afeganistão é "o país mais afetado do mundo no que diz respeito a baixas civis causadas por armas explosivas" Este é o projeto de monitoramento deAção contra a violência armada (AOAV) que acabou de anunciar. A primeira desde o nascimento deste projeto em 2010.

Olhando para a última década, o Afeganistão também é “o terceiro estado mais afetado pela violência no mundo”. A AOAV fala, entre 2011 e 2020, de mais de 49 mortos e feridos ligados à violência explosiva, dos quais 000% eram civis. Um percentual que sobe para 58% de civis nas áreas povoadas, vítimas da maioria dos “artefatos explosivos improvisados”.

Esse recorde foi revelado ontem, mesmo dia em que Estados Unidos, França, Alemanha e Reino Unido discutiram o retirada de suas forças presentes no Afeganistão. De acordo com o ministro alemão Annegret Kramp-Karrenbauer, As forças da OTAN poderiam deixar o Afeganistão em setembro, "como as tropas americanas". O presidente Biden anunciou a retirada de suas tropas em 11 de setembro, acreditando que o "objetivo" americano, ou seja, que o Afeganistão não servisse de base para atacar a América, foi "cumprido".

De acordo com a Agence France Presse, o presidente afegão Ashraf Ghani disse a Joe Biden que as forças afegãs "são totalmente capazes" de defender o Afeganistão.

MC

Crédito de imagem: timsimages.uk / Shutterstock.com

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.