Afeganistão: Cristãos em busca de asilo expulsos da Europa à custa de suas vidas?

De acordo com um relatório publicado por A Anistia Internacional, os países deUnião Europeia parecem "deliberadamente fechar os olhos" aos riscos enfrentados pelos requerentes de asilo afegãos expulsos da Europa.

SSe os repatriados estão expostos a "graves violações dos direitos humanos", as minorias religiosas e os cristãos correm um risco ainda maior ao regressar aos seus países de origem. Segundo a Amnistia, os países europeus e a UE “estão a exercer forte pressão sobre o Afeganistão para que o país aceite o regresso em massa dos refugiados”.

Anistia investigou o caso de 2 Cristãos requerentes de asilo, Farid (32 anos) e Sadi (24 anos). Após 9 anos na Noruega, Farid foi forçado a retornar a Cabul em maio. Este último está com medo de estar no Afeganistão porque não tem para onde ir. Como Farid, Sadi foi expulso da Suíça. Ele teme por sua vida porque “sua foto foi divulgada por todo o Afeganistão”. Um oficial da imigração o teria 'aconselhado' a assinar documentos para “receber assistência financeira e moradia”. Na verdade, ele teria sido deportado mesmo que não tivesse assinado esses documentos.

Segundo o ACNUR, a conversão do islamismo ao cristianismo é considerada apostasia no Afeganistão. Ela é punida com a morte.

Os países europeus dizem que algumas áreas do Afeganistão são "seguras", incluindo Cabul. Mas, na realidade, Cabul é "atualmente a parte mais perigosa do país". Dezenas de milhares de civis foram mortos ou feridos e muitos correm o risco de perseguição ou tortura. É por isso que a Anistia recomenda a suspensão de todos os retornos ao Afeganistão "até que possa ser feito com segurança e dignidade".

Os afegãos não são os únicos afetados por este problema. Em agosto, o caso do refugiado cristão iraniano na Suécia, também foi retransmitido na mídia.

No mês de junho, a Aliança Evangélica Europeia observou que 53% dos refugiados do mundo vêm da Síria, Afeganistão e Somália. A AEA também argumentou que 11 dos 16 países prioritários para os quais a UE deseja o regresso dos migrantes estão na lista dos O Índice de Perseguição de Casa Aberta. Seis deles, incluindo o Afeganistão, estão entre os dez principais países onde os cristãos são mais perseguidos.

MAG

Fonte: Monitor da Vigilância Mundial

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.