A quem você pertence?

Você sabia que depois de precisar dormir, comer e se sentir seguro, uma de suas maiores necessidades é fazer parte de um grupo, um projeto, uma aventura?

Em um mundo onde reina o individualismo e onde, segundo as estatísticas, um em cada dez franceses está sozinho e um em cada quatro corre o risco de ficar sozinho (fonte: Fondation de France), isso deixa uma dúvida. Diante dessa constatação, podemos nos fazer três perguntas que nos ajudam a definir nossa necessidade de pertencer.

Ganhar a vida com quem?

Com quem queremos estar ligados? Você não pode ser um peixe solitário que navega aqui e ali. Precisamos de uma proibição que nos acompanhe. Nosso círculo íntimo, as pessoas com quem passamos mais tempo, nos alimentam. Eles podem nos influenciar para o bem ou para o mal. É por isso que o primeiro dos Salmos nos convida a não sentar no banco dos zombadores. O que compartilhamos, quais valores, quais hábitos? Escolher amizades com cuidado é importante, assim como as pessoas com quem escolhemos "fazer sua vida".

Quem permitimos que se relacione conosco?

As estatísticas abaixo mostram isso: Nem todo mundo tem a oportunidade de se ligar a outras pessoas. A sociedade oferece todo tipo de alternativas, que estamos começando a conhecer bem: o mundo virtual, com suas contribuições e seus limites, brechas que se tornam dependências, filosofias de vida, etc.

A ideia não é escurecer mais uma vez o quadro, mas tomar consciência de uma coisa: temos ao nosso redor um monte de pessoas cuja necessidade de pertencer é tão forte quanto a nossa: que nos liguem a nós? Estamos cuidando disso? Há minha vizinha que eu poderia convidar para o grupo de jovens mães de minha Igreja, por exemplo, ou até mesmo minha tia em um asilo que deseja ver a família.

Onde estão nossas raízes?

A etimologia lança uma surpreendente última luz sobre a questão de pertencer. Antes de significar "fazer parte de", "pertencer" significa "estar relacionado por parentesco"! Ainda mais do que uma necessidade social, é uma necessidade de parentesco que está em questão aqui. Precisa saber que você é amado incondicionalmente, para se sentir seguro. Onde temos nossas raízes mais profundas?

Pertencer é estar ancorado, é ter algo em que se agarrar em face das tempestuosas ondas da vida. Nosso pertencimento final, a melhor terra para plantar nossas raízes, está em Deus.

A Bíblia assinala: “E não recebestes o espírito de escravidão, de modo que ainda estais maravilhados; mas você recebeu um Espírito de adoção, pelo qual clamamos: 'Aba! Pai !' »(Rom. 8,15).

E se escolhermos hoje plantar nossas raízes em Deus e permitir que outros amarrem suas raízes às nossas? É muito provável que apareça um lindo jardim.

N. Horton

Encontre mais artigos sobre Espiritualidade, a revista que reúne mulheres cristãs do mundo de língua francesa. 

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.