166 migrantes resgatados no Canal da Mancha tentando chegar à Grã-Bretanha

A prefeitura marítima do Canal resgatou uma série de barcos que tentavam cruzar o mar ilegalmente para a Inglaterra na quarta-feira e trouxe 166 imigrantes para terra, um dos quais teve que ser transportado de avião para um hospital na França, anunciou ela na quinta-feira.

A Sociedade Francesa de Resgate no Mar e os serviços do Estado francês são muito regularmente chamados para resgatar embarcações clandestinas, tendo as tentativas de travessia do Canal da Mancha aumentado acentuadamente no primeiro semestre de 2022, após um ano já recorde de 2021.

No final da manhã de quarta-feira, 144 migrantes resgatados durante a noite passada no Estreito de Pas-de-Calais por quatro navios franceses desembarcaram no porto de Boulogne-sur-Mer (norte), informou a prefeitura em seu comunicado de imprensa.

Eles foram atendidos pela polícia de fronteira (PAF) e pelos bombeiros departamentais.

Na tarde de quarta-feira, um novo barco com 22 pessoas a bordo foi resgatado por um barco de patrulha da alfândega francesa. Um dos migrantes foi evacuado por um helicóptero da Marinha Francesa.

Esta série particularmente estreita de resgates ocorreu no momento em que a Europol anunciou o desmantelamento de uma grande rede de contrabandistas estabelecida em vários países europeus.

Trinta e nove pessoas foram presas na Europa durante uma operação coordenada que desmantelou uma rede liderada por curdos iraquianos, segundo a mesma fonte.

Eles são suspeitos de terem orquestrado a passagem de até 10.000 imigrantes nos últimos 12 a 18 meses em pequenos infláveis ​​através do Canal, anunciaram os investigadores na quarta-feira.

O Ministério do Interior francês estima em 20.000 mil o número de candidatos ao exílio que tentaram a travessia entre 1º de janeiro e 13 de junho (+68% em relação ao mesmo período de 2021).

Em 2021, o uso de pequenos barcos se tornou o principal meio de contrabando de migrantes da UE para o Reino Unido, superando o contrabando em caminhões, disse a Eurojust nesta quarta-feira.

O Conselho Editorial (com AFP)

Crédito da imagem: Shutterstock.com / Sean Aidan Calderbank

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.